5 cuidados com a saúde bucal para pessoas com deficiência

4 minutos para ler

As famílias de pessoas com necessidades especiais têm uma rotina corrida, que pode incluir consultas médicas regulares, terapias, uso de medicamentos controlados e outros compromissos. Entretanto, até pela dificuldade, em muitas situações, os cuidados com a saúde bucal para pessoas com deficiência acabam em segundo plano.

Apesar disso, saiba que é possível cuidar do sorriso de pessoas com deficiência intelectual, autismo, Alzheimer, Parkinson, paralisia cerebral, Síndrome de Down entre outros. Acompanhe o post e descubra cinco maneiras de facilitar essa intervenção e cuidar da saúde bucal dessas pessoas. Boa leitura!

1. Fazer as visitas e o acompanhamento em consultório o quanto antes

Não é nada fácil, mas o quanto antes os familiares levarem a pessoa com deficiência para o acompanhamento regular no consultório, mais facilmente ela passa a se acostumar com o ambiente e o profissional. 

O atendimento preventivo avalia a boca do paciente e, caso haja algum problema, ele é detectado bem no início e o tratamento é simples e rápido. Além disso, o responsável recebe orientações de como fazer a higienização bucal da melhor forma em casa.

Muitos desses pacientes, pelo uso constante de medicamentos que contêm açúcar ou deixam a boca seca, são mais propensos a ter cáries. A dica é procurar um dentista o quanto antes para que o atendimento desse público seja da forma mais confortável para o paciente.

2. Acalmar e explicar o que está fazendo

Em muitos casos, a pessoa com necessidades especiais pode não aceitar a limpeza bucal e ficar nervosa com a situação. É preciso acalmá-la e antecipar o que será feito, mostrando a escova e a pasta de dente, por exemplo.

Comece devagar, deixe-a segurar a escova ou que ela mesma a coloque na boca para que perca a resistência. Na próxima vez, tente escovar somente os dentes da frente e, a cada limpeza, tente avançar um pouco mais enquanto explica o que está sendo feito.

É possível, ainda, aproveitar os momentos que a pessoa fica mais relaxada. Muitos autistas, por exemplo, se sentem bem em contato com a água. Então, por que não tentar escovar os dentes de forma mais completa justamente na hora do banho?

Quiz InvisalignPowered by Rock Convert

3. Adaptar a escova de dentes

Alguns pacientes podem ter uma deficiência física e, assim, dificuldades para segurar a escova. Outros, por sua vez, podem sofrer com a falta de coordenação motora. Por isso, é importante adaptar a escova de dentes para que eles possam segurá-la sozinhos.

Pode-se usar uma faixa para prender a escova na mão do paciente ou envolver um pano no cabo para deixá-lo mais grosso. Em alguns casos, uma escova de dente elétrica pode ser a solução.

4. Usar abridores de boca

Para pacientes que não cooperam com a higienização bucal, um artifício que pode ajudar é o abridor de boca utilizado em consultório. Converse com o dentista, veja qual ele indica e qual a melhor forma de inserir o item sem machucar ou assustar a pessoa com necessidades especiais.

5. Cuidar da alimentação

Entre os cuidados de saúde bucal para pessoas com deficiência está o controle do consumo de açúcar, o grande causador das cáries. Tente inserir alimentos mais frescos, como frutas e legumes, na dieta do paciente e o estimule a beber bastante água, o que ajuda na limpeza da boca.

O cuidado da saúde bucal para pessoas com deficiência não é tarefa fácil para muitas famílias. Porém, é essencial para garantir a prevenção de uma série de problemas, como a cárie, que acarretam tratamentos mais complexos quando não detectados no início.

Você tem outras dicas que facilitam a manutenção da saúde bucal em pessoas com necessidades especiais? Deixe seu comentário no post para ajudar outras famílias!

Att.,

CD Dr. Alberto dos R. Condé Jr.

CRO-GO 6.411

Posts relacionados

Deixe um comentário

× Gostaria de agendar uma consulta?