Anestesia dental: 6 mitos que você deve parar de acreditar

4 minutos para ler

A anestesia dental é um procedimento realizado para interromper temporariamente determinada região. Desta forma, o dentista pode fazer os procedimentos como extração, canal, implante e outros tratamentos odontológicos, sem causar dor ao paciente.

Bastante simples, mas capaz de bloquear os estímulos nervosos por meio do uso de medicamentos, a anestesia ainda amedronta algumas pessoas e até mesmo as impede de ir ao dentista.

Isso acontece devido a uma série de mitos sobre anestesia dental. A seguir, vamos apresentar os seis mais comuns. Confira!

1. ”Não existe anestesia dental sem agulha”

Para quem sofre com fobia de agulhas, a boa notícia é que há uma anestesia aplicada por meio de pressão sobre a pele. Porém, ela não pode ser administrada em todos os casos, apenas em procedimentos rápidos.

No entanto, quando o tratamento é mais invasivo, existe a possibilidade de aplicá-la primeiro. A intenção consiste em fazer com que o paciente não sinta dor no momento em que o dentista utiliza a agulha para o restante do anestésico.

2. ”Mulheres grávidas não podem ser anestesiadas”

Claro que o profissional deve ser informado quando a paciente está grávida. Isso porque algumas substâncias figuram na lista de contraindicações para gestantes. Neste contexto, a anestesia à base de lidocaína consiste na melhor opção para as futuras mamães.

Vale lembrar que problemas de saúde bucal podem prejudicar a saúde do bebê. Por isso, mulheres grávidas precisam investir no acompanhamento de um dentista durante a gestação.

3. ”A anestesia não pega em dente infeccionado”

Este é um dos maiores mitos sobre anestesia dental. Na realidade, nenhum tipo de infecção nos dentes e gengivas tem capacidade de impedir a ação dos anestésicos.

Vários pacientes, de fato, sentem bastante medo da dor nesses casos. Justamente por este motivo é importante contar com um profissional de confiança.

4. ”Exames conseguem identificar alergias à anestesia”

Quando o paciente apresenta histórico de alergia ao látex ou à borracha, é possível que o dentista preveja futuros problemas com as substâncias presentes nos anestésicos. Por enquanto, exames identificadores de alergias ainda não existem.

Quiz Invisalign

A questão é complicada, pois até mesmo pacientes que já passaram por anestesia diversas vezes podem desenvolver alergia aos componentes dos anestésicos.

5. ”Somente a anestesia é capaz de aliviar a dor”

A anestesia dental consiste no procedimento mais comum para aliviar a dor durante os tratamentos odontológicos. Entretanto, ela não figura como única alternativa. Pacientes que precisam de atendimento especial e não deixam o dentista aplicar o anestésico podem ser sedados com o óxido nitroso.

Trata-se de um gás anestésico administrado através de uma máscara nasal desenvolvida para este fim em especial. Contudo, para utilizar o recurso, o profissional deve ser devidamente capacitado.

6. ”Medicações paralelas não interferem na ação da anestesia”

Sempre que um paciente chega ao consultório para realizar determinado procedimento, perguntamos se ele toma algum tipo de medicamento.

Tal informação é de extrema importância, pois uma simples aspirina pode ter interações medicamentosas com substâncias presentes no anestésico. Portanto, jamais omita do seu dentista os medicamentos utilizados.

Estes são alguns dos mais comuns mitos sobre anestesia dental. É importante que você entenda: a técnica apresenta bastante segurança, desde que realizada por um profissional capacitado. Por isso, pesquise a fundo e busque referências antes de se submeter a um tratamento odontológico.

Gostou do post sobre a anestesia dental? Que tal saber um pouco mais a respeito da técnica de aplicar anestésicos sem o uso da agulha? Leia!

Odonto Condé / Condé Invisalign

Doctor CROGO/EPAO 1587, RTCD

Dr. Alberto dos R Condé Jr

CROGO6411

Posts relacionados

Deixe um comentário

× Gostaria de agendar uma consulta?