Aparelho autoligável: aprenda como ele funciona

7 minutos para ler
Exibir um sorriso bonito e alinhado é o sonho de grande parte das pessoas, mas nem todo mundo tem a sorte de ter dentes certinhos, sendo preciso recorrer ao tratamento ortodôntico. Para muitos adultos isso é um problema, pois usar aparelho significa ter que usar as borrachinhas coloridas e exibir um “sorriso metálico” por um bom tempo. Felizmente a ortodontia evoluiu bastante nas últimas décadas, e o aparelho autoligável é um desses avanços tecnológicos.

Ele pode ser usado tanto por adultos quanto por crianças e adolescentes que buscam os mesmos resultados, mas em uma proposta de valor de “tempo de tratamento ideal”. Continue a leitura deste post e saiba mais sobre o assunto!

O que é o aparelho autoligável?

O aparelho autoligado ou autoligável é um aparelho fixo, mas que ao contrário dos modelos convencionais, não precisa das borrachinhas coloridas, que são usadas para prender o fio ortodôntico aos bráquetes.

Nesse modelo de aparelho, o fio ortodôntico é passado por canaletas em cada bráquete e preso por pequenas tampinhas, já existentes em cada peça. O aparelho autoligado pode ser metálico, de porcelana ou de plástico, de acordo com o gosto e o bolso do paciente.

Como ele funciona?

O aparelho autoligável tem o funcionamento bem parecido com o modelo tradicional, mas como não tem as ligas elásticas (borrachinhas), são os próprios bráquetes que exercem a força de sustentação entre eles e o fio ortodôntico. Isso acontece devido a um dispositivo de fixação próprio, localizado na parte interna de cada peça.

A ausência das borrachinhas no aparelho diminui o atrito entre o bráquete e o fio, permitindo que o dentista aplique menos força para a movimentação dos dentes, diminuindo o desconforto do paciente e gerando resultados mais rápidos e eficazes.

No entanto, é fundamental que você entenda que o aparelho sozinho é incapaz de promover qualquer diferença entre as técnicas, mas o conhecimento do cirurgião-dentista em fazer o planejamento e o atendimento do paciente focado nas ações que vão dar o melhor resultado no melhor tempo de tratamento possível.

Além disso, quando o profissional entende como utilizar a técnica, o aparelho autoligável pode dispensar o uso daqueles expansores colocados no céu da boca. Nesse modelo, quando é do desejo do dentista e do paciente, alternativas às extrações dentárias também são menos frequentes, pois o aparelho possibilita maior expansão da arcada dentária.

Quais são os tipos de aparelho autoligável existentes atualmente?

Os aparelhos autoligáveis são classificados em ativos e passivos. A diferença entre os modelos é a forma com a qual o bráquete é preso ao fio ortodôntico. No modelo passivo, há uma abertura — parecida com uma porta — no bráquete, que fecha o fio na peça, mas sem exercer força sobre ele.

Já no modelo ativo, conhecido como portinhola ou clip, é caracterizado pelo fato de o fio ortodôntico tocar no bráquete. O sistema de fechamento com clip funciona como uma mola, de forma a pressionar o arco ortodôntico no fundo da canaleta.

Há também as versões estéticas do aparelho autoligável, de safira e porcelana, que tornam o tratamento ainda mais discreto.

Qual desses modelos é o mais indicado? Isso apenas o ortodontista poderá responder, visto que cada tipo de oclusão pede um modelo de tratamento.

Qual é o processo de tratamento do paciente?

O processo de tratamento com o aparelho autoligável é igual ao do modelo tradicional. Primeiramente é feita uma avaliação pelo dentista, para verificar a necessidade do uso de aparelho. Depois disso é feita a documentação ortodôntica, e por meio dela o dentista faz o planejamento do tratamento.

No planejamento é feita a avaliação dos espaços necessários para o alinhamento dos dentese a análise do perfil ósseo e mole do paciente.

Ao contrário dos modelos convencionais, os aparelhos autoligáveis não exigem visitas mensais ao dentista, e em certos casos a manutenção pode ser feita entre 15 a 90 dias. É exatamente por isso que o tratamento dá mais flexibilidade ao paciente, pois não exige dele o comparecimento mensal ao consultório.

Quais são os benefícios do aparelho autoligável?

Além da eficácia e do menor tempo de tratamento, o aparelho autoligável apresenta muitos benefícios. Confira alguns deles a seguir!

É um aparelho mais moderno

Apesar de o aparelho autoligável já ser usado há um bom tempo na ortodontia, ele é uma opção bem mais moderna do que o aparelho convencional. O fato de ele não precisar das ligaduras já é um grande avanço, pois uma das principais queixas dos pacientes em relação ao tratamento ortodôntico é o uso das borrachinhas.

Quiz Invisalign

Por não precisar desse acessório, o paciente sente menos dores durante o tratamento.

Proporciona um tratamento mais discreto

A ausência das borrachinhas coloridas não torna o aparelho autoligável apenas mais confortável, mas esteticamente mais agradável. Embora esse modelo também seja confeccionado em metal, ele ainda é bem mais discreto do que o aparelho convencional.

A ausência das ligaduras e o fato de os bráquetes serem menores do que as peças do modelo convencional fazem com que esse tipo de aparelho seja menos notado na boca do paciente. Por isso, ele é uma excelente opção para adultos, que desejam fazer um tratamento ortodôntico sem parecer adolescentes.

Oferece melhores resultados em menos tempo de tratamento

O aparelho autoligável não gera tanto atrito nos dentes como o modelo convencional. Esse fator melhora as condições de movimentação dos dentes, fazendo com que os resultados do tratamento sejam mais rápidos e mais eficazes.

tempo de tratamento depende muito do nível de oclusão do paciente. Para saber exatamente quanto tempo será necessário para corrigir o seu sorriso, você deve conversar com o seu dentista para que ele passe as devidas informações.

É mais fácil de higienizar

Pacientes que usam aparelho fixo precisam ter cuidados redobrados com a higiene bucal, pois as peças e borrachinhas facilitam a acúmulo de resíduos alimentares. Um dos grandes benefícios do aparelho autoligado é que, por não necessitar das ligaduras, a higiene bucal é mais fácil.

Dessa forma, o paciente corre menos riscos de sofrer com o acúmulo de placa bacteriana, que é a principal causadora de doenças bucais como cáries e problemas nas gengivas.

Reduz a necessidade de extração de dentes

O sistema autoligado permite maior expansão da arcada dentário em relação ao método tradicional, o que torna mais rara a necessidade de extrações de dentes durante o tratamento ortodôntico.

Isso não significa que, pelo fato de usar o aparelho autoligado, o paciente não precisará extrair algum dente. Na realidade, apenas o cirurgião-dentista pode definir a necessidade ou não de extrair um dente para concluir o tratamento, dependendo do caso.

As vantagens estão condicionadas ao conhecimento do cirurgião-dentista, logo, mesmo utilizando um aparelho convencional, é possível obter vantagens semelhantes. É por isso que os artigos científicos, quando estudam os aparelhos isoladamente, não encontram diferenças.

Vale lembrar que os cuidados com a higiene bucal e com a alimentação para pacientes que usam o aparelho autoligável são os mesmos aplicados a quem usa o aparelho convencional: deve ser feita a escovação diária com escova comum, escova tufo e o fio dental.

Além disso, é importante ficar atento ao que se come, pois alimentos muito duros podem danificar o aparelho. Agora, se o paciente quer o máximo em higiene, poder comer o que quiser durante o tratamento e manter seu estilo de vida, vale a pena ler sobre o que é o futuro da ortodontia mundial: os alinhadores ortodônticos praticamente invisíveis.

Você quer mais informações sobre o aparelho autoligável e outros tratamentos odontológicos? Entre em contato com a Odonto Condé e conheça nosso time de profissionais!

Att.,

CD Dr. Alberto dos R Condé Jr

CRO-GO 6.41

Posts relacionados

Deixe um comentário

× Gostaria de agendar uma consulta?