Aparelho fixo, móvel, estético ou transparente? Saiba o ideal para você

7 minutos para ler

A necessidade de usar aparelhos ortodônticos surge quando o paciente precisa corrigir algum problema de falta de alinhamento, função dos dentes, da mastigação ou da estética.

Nesses casos, o controle e a supervisão de um cirurgião-dentista de excelência é de suma importância para a manutenção da saúde bucal. Contudo, quando o assunto é tratar os problemas da arcada dentária, são várias as possibilidades — desde o aparelho fixo até o móvel e invisível.

Você sabe quais são eles? Sabe qual é a melhor opção para você? Justamente para te ajudar a responder essas, e outras, perguntas, preparamos este post com os principais tipos de aparelhos e suas funcionalidades. Então, fique conosco e confira!

Quais são os principais tipos de aparelhos ortodônticos?

De fato, há hoje uma vasta gama de opções de aparelhos ortodônticos, que podem variar de acordo com as necessidades e as intenções de cada paciente. Os aparelhos mais comumente utilizados são:

  • o aparelho fixo metálico;
  • o aparelho removível (também conhecido como móvel) de crianças;
  • o aparelho fixo estético;
  • o aparelho removível invisível de jovens e adultos.

Vejamos, a seguir, como funciona cada um deles:

Aparelho fixo metálico

Os aparelhos fixos de metal são colados nos dentes permanentes com o objetivo de alinhá-los em harmonia com a oclusão, isso é, com a mordida.

Eles são constituídos por bráquetes metálicos colados nos dentes, que, cuidadosamente, os movimentam graças à instalação do fio ortodôntico que os conecta — tudo sob controle do cirurgião-dentista —, até a melhor posição possível.

Assim, após a fixação do aparelho, o paciente passará a usá-lo durante 24 horas por dia, exceto se a peça quebrar ou se soltar.

O tempo total de tratamento, ou de permanência com o aparelho, varia de acordo com cada paciente, e suas necessidades. Ainda assim, vale ressaltar, com o surgimento das melhores técnicas (autoligáveis, invisalign, etc) esse tempo de tratamento reduziu bastante.

Além disso, para quem tem medo de sentir dor, vale dizer que os aparelhos fixos estão muito mais anatômicos para a boca, o que torna o seu uso algo muito mais confortável.

Aparelho removível de crianças

Como o próprio nome já diz, os aparelhos móveis são aqueles que podem ser retirados da boca, geralmente, durante as refeições e a escovação dos dentes. Eles são formados por duas partes: uma de acrílico e outra de ganchos de metal, os quais ajudam a fixar o aparelho corretamente na boca.

Seu uso é indicado a quem ainda possui dentes de leite ou poucos dentes permanentes, para a correção de problemas pontuais e, em geral, de curta duração.

Assim, o paciente deve fazer a higienização adequada do aparelho com a escova de dentes do tipo dura, e utilizar produtos para limpeza específicos, que podem ser encontrados em farmácias e afins.

Aparelho fixo estético

O aparelho fixo estético tem as mesmas funções do aparelho metálico, mas é feito de materiais de cor semelhante à dos dentes, a fim de torná-lo mais comedido. Assim, além de ser um pouco mais discreto, ainda traz grande conforto e beleza para o sorriso do paciente.

E a procura por esse tipo de aparelho vem aumentando muito, pois se trata de uma ótima opção para quem precisa corrigir a arcada dentária, mas ainda deseja discrição. Afinal, na maioria das vezes, ele é feito de materiais como porcelana, safira ou policarboxilato, com a cor próxima da dos dentes.

Aparelho removível invisível de jovens e adultos

Além de removíveis, os aparelhos transparentes (ou invisíveis) são ainda mais discretos, pois não existem os bráquetes mas, sim, um material plástico (smartrack) que é praticamente transparentes ou translúcidos.

Quiz Invisalign

Dessa forma, de fato, eles ficam praticamente imperceptíveis quando a pessoa sorri. Não é à toa que esse é o aparelho mais utilizado pelos artistas, empresários e demais pessoas que vivem uma vida incompatível com o uso do aparelho convencional.

Além disso, também vale ressaltar que esse tipo de aparelho não atrapalha o seu dia a dia: a escovação dos dentes, o uso do fio dental e alimentação do paciente permanecem inalteradas.

Por outro lado, há duas desvantagens duas. A primeira é o custo, já que esses parelhos costumam ser mais caros em relação aos demais; e a segunda é referente à dificuldade em encontrar um profissional com experiência suficiente para dar segurança ao paciente.

É possível que o paciente escolha o tipo de aparelho ortodôntico que utilizará?

Bom, agora que já vimos quais são as principais opções de aparelhos que a Ortodontia oferece atualmente, você deve estar se perguntando: será que a decisão sobre qual aparelho utilizar cabe a você? Será que essa é uma responsabilidade sua?

Não é tão simples, mas, a princípio, não. Ainda assim, veremos a seguir algumas dicas a fim de esclarecer essas dúvidas. Confira.

1. Confie em quem realmente entende do assunto

Sabemos que, ao decidir pelo uso de um aparelho ortodôntico, o que está em questão é o seu corpo e o seu sorriso. Entretanto, é muito importante que o paciente escolha quem tem a “expertise” técnica nas técnicas mais modernas e, só depois, confie no profissional que escolheu.

Afinal, o dentista é quem tem o conhecimento e a experiência necessários para avaliar seu caso e estudar qual será a melhor maneira de conduzi-lo. Assim, é de suma importância que você opte por profissionais capacitados e de confiança — e escute o que eles têm a dizer.

Então, caso o procedimento ortodôntico escolhido pelo profissional não seja o que você almejava, não fique triste ou desapontada. Tenha sempre em mente que o desejo maior do dentista é cuidar do seu sorriso, e da melhor maneira possível.

2. Leve em consideração os seus hábitos

Os hábitos do paciente também são um fator de grande relevância no momento de decidir qual aparelho deverá ser utilizado. Na verdade, vários fatores são levados em consideração para escolher um aparelho: desde as necessidades do paciente até a facilidade com que será feita a sua manutenção.

Caso a pessoa não se importe com a estética ou a dificuldade em escovar os dentes durante o tratamento, não há problema nenhum em usar o aparelho fixo.

3. Dê sua opinião

Confiar no dentista não significa que você não pode dar a sua opinião e auxiliar na decisão daquilo que será melhor para você.

Muitas vezes, após a avaliação efetivada pelo profissional, surge a possibilidade de o paciente optar dentre alguns aparelhos para seu tratamento. Dessa forma, quando o planejamento feito pelo dentista permitir uma escolha, o paciente poderá fazê-la junto ao profissional, analisando os pontos positivos e negativos de cada uma das opções.

4. Vá ao dentista!

Por fim, os aparelhos ortodônticos são essenciais para quem busca uma boa saúde oral. Afinal, eles não só têm uma finalidade estética, mas também trazem maior qualidade de vida à medida que previnem problemas dentários (abfração, desgastes irregulares, sobrecarga etc) e gengivais (recessões gengivais) e permitem o trabalho de outros dentistas tais como a instalação de facetas, lentes de contato ou implantes nos locais “sem dente”..

Além disso, ainda podem auxiliar na melhora da dicção, da mastigação e até da respiração! Por tudo isso, independentemente do aparelho escolhido, o importante é consultar um cirurgião-dentista com a devida experiência para conduzir o tratamento com segurança e conforto.

E aí, gostou do nosso texto? Interessou-se por outras opções de aparelhos além do tradicional aparelho fixo? Então, aproveite agora para assinar a nossa newsletter e fique sempre por dentro dos nossos conteúdos!

Att, CD Dr. Alberto dos R Condé Jr crogo6411

Posts relacionados

2 comentários em “Aparelho fixo, móvel, estético ou transparente? Saiba o ideal para você

    1. We are happy to have enjoyed our subject. We have lots of people involved in crafting these post, really. After all, there are many details beyond the odontological, to look at the time of writing to the world. I hope to be able to contact you with your participation in the next post.

Deixe um comentário

× Gostaria de agendar uma consulta?