Como é usado a substancia que paralisa a musculatura em Odontologia?

6 minutos para ler

A substância que paralisa a musculatura está com tudo — isso não tem como negar! Essa substância chegou conquistando espaço nos últimos anos e deixou os pacientes esteticamente mais bonitos em vários sentidos. Agora, ele expande sua área de atuação e chega também aos tratamentos odontológicos.

É isso mesmo: a substância que paralisa a musculatura também pode ser usada em odontologia. Se você ficou curioso e quer saber mais como isso funciona, então está no lugar certo. Leia até o final e fique por dentro dessa nova tendência!

O que é a substância que paralisa a musculatura, afinal?

 É um produto de uso temporário que, quando indicado e feito por um profissional qualificado, traz ótimos resultados. Seu papel é bloquear que o impulso chegue à fibra muscular, nesse caso, o local e a dose variam muito do tipo de impulso que você quer inibir.

A prática ficou muito famosa por atenuar os efeitos do envelhecimento, sendo muito aplicada nas rugas de expressão da face. Entretanto, sua atuação foi crescendo e hoje ela vem ganhando cada vez mais espaço, inclusive nos consultórios dentários.

Como usá-lo na Odontologia?

A aplicação dessa substância que paralisa a musculatura é analisada por dentista e depende muito de cada caso. Ou seja, não é porque está na moda que você precisa aplicar. Ainda assim, as suas principais utilidades são relacionadas à melhorias na musculatura do sorriso gengival e do bruxismo, dois pontos que incomodam muitas as pessoas.

Prova disso é o relato cada vez mais comum quando visitam os dentistas. Nesse caso, a aplicação é uma ótima alternativa para atenuar seus efeitos.

Justamente por isso, a aplicação da substância que paralisara surgiu como uma ótima possibilidade, trabalhando com aplicações mínimas e resolvendo o problema (mesmo que de forma temporária).

O custo de cada tratamento varia muito, até mesmo porque depende da quantidade de doses que será aplicada e do valor que cada profissional cobra (outro fator que ainda não é determinado de forma fixa). Ainda assim, dependendo da necessidade, alguns planos de saúde já têm cobertura para tratamentos desse tipo.

Quais são os problemas tratados?

Se você ainda não está acreditando no poder do substância que paralisa a musculatura em Odontologia, conheça algumas de suas aplicabilidades!

Sorriso gengival

Como falamos, essa é uma das aplicações mais comuns, até mesmo porque muitos brasileiros apresentam sorriso gengival. A aplicação da substância é “segura” a movimentação, diminuindo o espaço da gengiva e deixando o sorrido mais harmônico e estético. Ou seja, uma ótima maneira de resolver o problema, não é mesmo? 

Bruxismo

O bruxismo é outro ponto que incomoda muito as pessoas, forçando a arcada e desgastando os dentes. É comum ver relatos de pessoas que acordam com dor de cabeça e dores na arcada, tudo isso dependendo do grau do ranger. A aplicação da substância ameniza os efeitos e torna a desordem funcional mais leve.

Sialorreia

Um pouco mais incomum, a sialorreia é a produção excessiva de saliva. Se na dermatologia a substância que paralisa a musculatura pode ser aplicado para reduzir a sudorese, na odontologia ele pode ajudar a controlar nesse sentido também (só que, nesse caso, é a salivação excessiva).

Quiz Invisalign

Disfunções na articulação

A ATM (articulação temporomandibular) é responsável por ligar o maxilar ao crânio. Algumas pessoas têm a sensação que a musculatura dessa região fica “cansada” ou até doendo. A substância, quando indicado, também pode controlar isso e dar mais segurança nesse sentido.

Assimetria da face

Quem tem um músculo maior que o outro pode garantir uma fase mais simétrica com a substância também. Tudo isso porque ele pode funcionar como um preenchimento, promovendo uma melhor experiência para os pacientes que lidam com uma face mais simétrica. 

Como funciona?

A substância que paralisa a musculatura deve ser injetado em uma região específica, dependendo sempre do efeito que pretende causar. Como já vimos, ele atua bloqueando a liberação da acetilcolina (que é um neurotransmissor responsável por comunicar o cérebro e as fibras musculares).

Quando isso acontece, as células musculares deixam de se contrair, o que ajuda muito e controla os efeitos. Entretanto, engana-se quem pensa que isso significa que a pessoa fica “travada” ou com dificuldade para se movimentar. Os resultados podem ser bem leves e naturais hoje em dia, bem diferente desse mito comum. 

Quanto tempo dura?

A substância tem sua atuação temporária, ou seja, o procedimento não é definitivo. A aplicação costuma durar de 3 a 6 meses, quando começa a sair e os efeitos voltam a aparecer progressivamente. Depois desse período, os interessados devem se submeter a uma reaplicação, pois assim conseguem garantir o efeito novamente.

Isso acontece porque o cérebro funciona de forma altamente inteligente. Ao perceber que não consegue estimular as fibras como antes, ele acaba criando outros caminhos para que a movimentação volte a acontecer, garantindo toda a expressão que tinha antes.

Quais são os cuidados pré e pós-operatório?

A aplicação da substância que paralisa a musculatura é muito tranquila e não envolve muitos cuidados antes ou depois do procedimento. Ainda assim, a substância não é indicada para gestantes ou mulheres em amamentação.

Quem apresenta alguma alergia à substância que paralisa a musculatura, lactose ou outro componente, também deve evitar para não sofrer com outras complicações. Por fim, aqueles com doenças musculares, degenerativas ou autoimunes devem conversar com os médicos e checar se a combinação de medicação não traz algum tipo de problema ou potencializa a ação da substância.

Quanto aos cuidados pós-aplicação, não poderíamos deixar de fazer certas considerações, não é mesmo? É fundamental que o paciente evite exposição ao sol, não deite nas 4 horas seguintes (pois a substância pode acabar se espalhando para outros lugares), não realize atividades físicas e não massageie a área em que a aplicação foi feita.

Como você pode perceber, os cuidados são básicos. Essa é mais uma prova de que o procedimento é super seguro e simples.

Depois de saber os principais detalhes sobre a substância que paralisa a musculatura na Odontologia, ficou bem mais fácil perceber como ele pode ser um incrível aliado. Não deixe de conversar com seu dentista e ponderar a aplicabilidade na sua rotina, considerando sempre o melhor cenário para você. 

Para continuar acompanhando outras dicas, não deixe de assinar a newsletter para receber todo o nosso conteúdo em seu e-mail!

ATT, CD Dr. Alberto dos R Condé Jr crogo6411

Posts relacionados

Deixe um comentário

× Gostaria de agendar uma consulta?