Como funciona o processo de extração do siso?

7 minutos para ler

A extração dos dentes do siso se tornou quase um rito de passagem entre as pessoas, mas a verdade é que cada vez mais o siso tem se tornado desnecessário. Existem pessoas que nascem sem eles e não têm prejuízo algum em relação à sua saúde bucal.

Porém, é sabido que, muitas vezes, o nascimento do siso acaba causando problemas bem incômodos. Por isso, já não é raro conhecer alguém que tenha realizado a cirurgia de remoção dos terceiros molares.

Se você, por acaso, é alguém que está pensando em se juntar ao grupo das pessoas sem siso, mas ainda tem muitas dúvidas sobre a cirurgia, confira agora as principais informações sobre a extração do siso!

Quando é necessário realizar a extração do siso?

Por via de regra, a extração do siso acontece apenas quando o nascimento desses dentes possa significar algum prejuízo para sua boca. Pode ser pela tentativa deles nascerem e, sem espaço na arcada, ser a causa de doenças na boca, tais como pericoronarite (inflação em volta do dente), cárie ou reabsorção da raiz do dente adjacente, isto é, prejudicar o dente segundo molar ao lado desse siso, periodontite, etc.

Essas inflamações podem ser recorrentes e causar dor e mau hálito devido à dificuldade de higienização. Porém, vamos aqui deixar claro que dente siso NÃO entorta outros dentes não. As causas de dente torto são outras, relacionadas ao envelhecimento, padrão de direção de forças da oclusão e, dessa forma, tanto faz se a pessoa remove ou não o terceiro molar.

Porém, há casos raros em que o paciente não apresenta nenhum problema no siso, isto é, ele tem espaço suficiente para irromper (“nascer”) 100% e permitem função e estética adequadas. Nesse caso, está contraindicada a sua extração, porque eles funcionarão como dentes molares normais que auxiliam a mastigação.

Caso não seja feita a retirada, é importante cuidar bem deles, pois são dentes que ficam bem no fundo e, por conta disso, apresentam maior chance de apresentar cáries ou outros problemas por falta da escovação adequada.

Isso pode, inclusive, favorecer diversas complicações ao longo dos anos, culminando na perda de outros dentes. Por isso, é imprescindível consultar sempre um dentista para fazer as raspagens e limpezas de manutenção, pois se a cárie atingir o canal do siso, na maioria das vezes, a extração se torna inevitável.

Qual o melhor momento para fazer a extração?

Uma dúvida muito comum sobre a extração do siso é, justamente, quanto ao período mais indicado para fazer isso. Em linhas gerais, os especialistas recomendam que isso seja feito entre os 15 e 20 anos, já que a cicatrização é melhor nessa fase da vida. A partir dos 30, estando os sisos inclusos ou não, há uma tendência da massa óssea existente ao redor se fundir com o dente, tornando a cirurgia e o pós-operatório um pouco mais complexos.

A decisão de se retirar apenas um ou mais sisos no mesmo procedimento cirúrgico fica a cargo do cirurgião-dentista, que deve avaliar alguns aspectos e levar em conta a praticidade e possíveis complicações, além do conforto do paciente no pós-operatório.

Como é o processo de extração do siso?

A avaliação

A primeira etapa de uma cirurgia para extração do siso, caso não haja a necessidade de se realizar o procedimento imediatamente, consiste em uma avaliação feita pelo profissional dentista em relação a diversas variáveis no paciente. Em linhas gerais, o recurso do raio-X permite uma perspectiva melhor e mais clara da situação da arcada.

Com essas informações, o profissional entende melhor o posicionamento e decide, entre outras coisas, a melhor forma de extrair. O intuito é apostar na prevenção de complicações e evitar a dor que uma exodontia mais tardia pode proporcionar. Quanto mais adequado for esse procedimento, mais fácil será a própria cirurgia e a subsequente recuperação.

Quiz Invisalign

Antes da cirurgia

Se você precisa realizar a extração do siso, mas ainda está considerando a possibilidade por medo ou por qualquer outro motivo, a melhor dica para você é: faça no momento ideal.

Essa reavaliação deve ser feita por volta dos 16 até 18 anos, quando as raízes do siso ainda não estão completamente formadas. Embora a extração possa ser realizada a partir dos 15 anos, a literatura defende que aguardar a formação de 2/3 da raiz dá mais segurança ao procedimento do que em outras fases do desenvolvimento radicular.

Os cuidados pré-exodontia precisam ser avaliados em conjunto com o seu profissional de confiança, tendo em conta as precauções mais acertadas para o seu caso nesse momento. Evite fumar nas horas que antecederem o procedimento e não se esqueça de escovar os dentes e passar o fio dental.

Lembre-se que será administrada uma anestesia local ou, em alguns casos, um sedativo ou tranquilizante, então levar um acompanhante ou ter alguém para buscá-lo no consultório são atitudes estratégicas de grande valia.

Em linhas gerais, as únicas preocupações que você deve ter antes da cirurgia são fazer uma refeição leve, tomar os medicamentos que tenham sido prescritos, escolher um cirurgião-dentista qualificado e seguir as instruções que forem passadas pelo profissional. Afora isso, também é indicado que os homens façam a barba e as mulheres não usem maquiagem, para evitar incômodos durante o procedimento.

Cirurgia de extração

A extração do siso pode ser realizada de duas maneiras diferentes. Se os dentes já nasceram, o procedimento é similar à extração de qualquer outro dente. Já se eles ainda estiverem inclusos, é preciso fazer uma incisão nas gengivas e, então, remover parte do osso que se encontra recobrindo a região.

Não se intimide pelo nome. Apesar de ser uma cirurgia, o processo de extração é bem simples. O tempo varia em relação ao grau de complexidade e de experiência do profissional. Mas, em geral, a cirurgia leva de 5 a 30 minutos por dente a ser extraído. O processo de extração inclui anestesia local, portanto, o paciente não sente nada enquanto os cirurgiões realizam as extrações.

O profissional utiliza um instrumento de extração, removendo os dentes em seguida com o fórceps dentário. Às vezes, não é possível fazer a extração por inteiro, mas em pequenas secções, de forma a evitar uma grande quantidade de osso sendo removida para permitir a exodontia plena.

Após a retirada dos dentes, o cirurgião dentista realiza alguns pontos que serão retirados depois de uma semana. Como é um procedimento simples, não há necessidade de internação. Logo, o paciente pode ir para casa assim que for finalizada a cirurgia.

Depois da cirurgia

O primeiro dia após a cirurgia é o mais complicado. Podem ocorrer pequenos sangramentos, inchaços próximo às áreas de extração e dificuldades para abrir a boca. Essa situação, entretanto, é transitória e melhora com a cicatrização das áreas de extração e, óbvio, está nas instruções pré e pós-operatória, no termo de consentimento livre e esclarecido e no contrato feito com seu dentista. 

Para que isso aconteça o mais rápido possível, é necessário tomar alguns cuidados. Tomar corretamente a medicação indicada, repouso, tomar sorvete e não fumar e nem ingerir bebidas alcoólicas no primeiro dia são alguns deles. Na semana de recuperação, será necessário realizar uma dieta específica que o seu cirurgião dentista indicará. É muito importante segui-la para manter o sistema imunológico fortalecido, evitando o surgimento de infecções.

Conseguiu entender melhor tudo o que envolve o processo de extração dos sisos? Então, que tal aprender mais dicas de saúde bucal? Curta a nossa página do Facebook e fique por dentro de todos os nossos conteúdos!

Posts relacionados

Deixe um comentário

× Gostaria de agendar uma consulta?