Confira os 4 problemas mais comuns da Oclusão dentária!

7 minutos para ler

Além dos dentes brancos, o alinhamento correto e a mordida perfeita são aspectos associados a um sorriso natural e tem influência até na sua respiração, fala e mastigação. Esse encaixe correto, que é chamado pelos dentistas como oclusão dentária e, se estiver errado, vai indicar a Ortodontia.

Essa desarmonia e desalinhamento, nomeado de má-oclusão ou maloclusão, pode se manifestar por meio da mordida irregular e, frequentemente, está associada a dores musculares, na articulação, retrações da gengiva, quebra de parte do dente chamada “abfração” e outras complicações. Sendo assim, uma avaliação profissional é fundamental para avaliação/conduta do que está indicado para cada caso.

A seguir, confira os problemas que podem ser gerados pelo mau alinhamento e as possíveis soluções para esse problema. Acompanhe!

O que é oclusão dentária?

A oclusão dentária correta é caracterizada pelo correto encaixe e alinhamento entre a sua arcada inferior e a superior nos planos sagital, transversal e vertical, além da análise em cada arcada isoladamente. Essa maneira alinhada em que os dentes se tocam permite a proteção dos seus dentes, a correta mastigação e auxilia, até mesmo, em uma boa fonética.

Essa relação adequada entre a região superior e inferior da sua boca é possível em razão dos ossos, músculos e complexo de nervos, que promovem a movimentação adequada, o equilíbrio e o perfeito funcionamento das suas funções.

No entanto, existem pacientes que apresentam uma má formação, que causa a má oclusão, ou seja, o desalinhamento das arcadas. Essa condição pode causar dores, dificuldades de mastigar os alimentos adequadamente, perda dos dentes, problemas bucais e doenças na gengiva.

Quais os problemas causados pela má oclusão?

As condições desencadeadas pela incorreta oclusão dentária são consideradas nos sentidos vertical, transversal, sagital e intra-arco da sua mordida. Entenda, a seguir, os problemas classificados pela má oclusão.

1. Mordida aberta e mordida profunda

No plano vertical, um problema muito comum são as mordidas abertas e as profundas. No primeiro caso, os dentes superiores não tocam os inferiores, no entanto, os dentes posteriores ainda conseguem manter contato quando você fecha a boca. Essa condição é geralmente associada ao desenvolvimento errado e genético do crescimento dos ossos ou envolve problemas adquiridos após o nascimento tais como uso prolongado de chupetas após os 2 anos de idade, hábito das crianças chuparem o dedo e interposições de língua ou respiradores bucais. Em razão disso, o paciente poderá desenvolver problemas de mastigação, respiração e, até mesmo, alterações na fala. Enfim, um problema que vai muito além da estética.

Já na mordida profunda, os dentes inferiores são cobertos em mais de 50% e, algumas vezes, em 100% chegando a ver dentes “ferindo” o céu da boca. Isso ocorre principalmente pelo crescimento errado tanto na região em volta dos dentes, chamada de pré-maxila quanto até do plano oclusal.

2. Mordida cruzada ou de brodie

Dos problemas causados pela inadequada oclusão dentária no seu sentido transversal da sua arcada, destacamos a mordida cruzada, onde pode haver um tamanho transversal da maxila maior que o normal, também conhecida como Síndrome de Brodie, ou, ao contrário, ela estar tão estreita que a maxila fica “dentro” da mandibula. Isto é, é ocasionada pela deficiência ou excesso no desenvolvimento transversal da maxila em comparação à mandíbula.

 

3. Classe II e Classe III

As maloclusões de Classe II são classificações do posicionamento sagital dos dentes da maxila em relação aos da mandíbulac percebida quando a mandíbula está mais para trás em relação à maxila. Com isso, o queixo do paciente acaba parecendo menor do que o adequado para a harmonia do rosto.

Enquanto a maloclusão de Classe III é o contrário, ou seja, quando a maxila está atrás em relação à mandíbula, fazendo com que o queixo pareça muito grande. Esses desalinhamentos estão envolvidas com deficiências na alimentação, na estética e até na auto estima do paciente, principalmente ao sorrir. Muitos pacientes procuram o dentista com a queixa “meu dente é para frente”.

Quiz Invisalign

4. Apinhamento e diastema

Por fim, os problemas recorrentes no sentido intra-arco são os apinhamentos e diastemas. O apinhamento é a falta de espaço entre os dentes, de causa genética, que pode ser resultado de pouco espaço na boa. Para esses casos, o mais indicado é a extração de um ou mais dentes.

Já a diastema é o espaço excessivo entre os dentes, principalmente naqueles que ficam na frente.

Quais são os possíveis tratamentos?

Para a indicação de tratamentos e intervenções profissionais em qualquer tipo de problema ou complicação da incorreta oclusão dentária, é preciso encontrar um dentista de sua confiança.

A partir disso, somente ele poderá fazer uma análise e diagnóstico de cada caso, pois é importante considerar a sua saúde, condições da sua região bucal, estado dos seus dentes e avanço do problema.

Após a consulta com o profissional, será feito todo um planejamento que atenda às suas necessidades e características. Além disso, é importante ressaltar que, mesmo sendo um profissional qualificado, o seu dentista não poderá prever resultados, já que isso dependerá da sua experiência, conhecimento, disciplina do paciente como até da aceitação do seu organismo em relação ao tratamento, tipo de técnica ortodôntica ou cirúrgica, entre outros.

Entretanto, independentemente de cada condição, os tratamentos, quando indicados são:

  • Ortodontia onde o dentista vai usar a técnica e selecionar o aparelho ortodôntico mais indicado (sendo o invisaling ® o mais confortável, discreto e higiênico);

  • Extração de dentes;

  • Cirurgia ortognática;

  • Reabilitações com coroas e facetas;

  • Mescla de procedimentos.

O dentista usa seu conhecimento sobre os aparelhos ortodônticos tem a função, dentro do indicado e possível, corrigir a posição dos dentes e, com auxílio da ortognática, envolver até a estrutura óssea. A vista disso, o mais indicado é que os problemas de má oclusão sejam reavaliados desde a infância para checar a indicação da melhor hora de se iniciar o tratamento.

Apesar de muitos casos de inadequada oclusão serem hereditários, maus hábitos também podem gerar esse problema. Então, evite respirar pela boca, pois isso acaba entortando os dentes e pode prejudicar a saúde dos seus dentes e, ao fazer isso, a postura da sua língua e maxilar podem ser afetadas. Além disso, outras orientações são:

  • evite ranger os dentes;

  • no dentista, descubra se você sofre de bruxismo e;

  • reavalie como está sua mastigação dos alimentos com o dentista;

A oclusão dentária é fundamental para saúde bucal, com impactos na respiração e na mastigação. Portanto, seja o melhor amigo do seu dentista e faça check-ups regulares para que problemas possam ser identificados e resolvidos quanto antes. Assim, o paciente já aproveita dos benefícios que, dependendo da indicação e da resposta de cada paciente, podem até melhorar a autoestima.

Se você tem problema com má oclusão ou outras condições que o incomodam esteticamente e podem gerar problemas, entre em contato conosco e agende uma consulta com os nossos profissionais.

 

Att.,

Condé Invisalign Doctor/Odonto Condé CROGO/EPAO 1587, RTCD Dr. Alberto dos R Condé Jr CROGO6411.

Posts relacionados

Deixe um comentário

× Gostaria de agendar uma consulta?