Diastema frontal: entenda o que é e quais os tratamentos

4 minutos para ler

O mau posicionamento dos dentes, que por muitas vezes pode ser genético e hereditário, pode causar um grande incômodo estético. A conquista de um sorriso natural pode encontrar um obstáculo: a diastema.

Essa condição é caracterizada pela separação dos dentes da frente e, apesar de não oferecer graves problemas ou complicações na saúde bucal, pode causar desconforto em muitos pacientes e gerar incômodos, baixa auto estima ou ser uma manifestação de uma maloclusão, isto é, algo muito mais grave.

Então, continue acompanhando este artigo e entenda mais sobre o assunto e os tratamentos mais indicados para esse problema que pode afetar a sua autoestima.

O que é diastema?

A diastema é uma condição genética também conhecida como dentes separados. Os diastemas são os espaços, ou buracos, exagerados entre um dente e outro, que ocorrem mais comumente nos dentes incisivos centrais superiores (diastema frontal), mas também podem afetar outros dentes da boca.

É muito comum que crianças tenham diastema quando estão passando dos dentes de leite aos definitivos, e, se estiverem com a mordida normal, os dentes podem se ajustam naturalmente depois. No entanto, em parte dos casos, esses espaços permanecem mesmo após os dentes crescerem.

Quais são as causas?

A principal causa da diastema é a desproporção entre o tamanho dos maxilares e dos dentes. Isso pode acontecer quando há uma maior dimensão no seu espaço ósseo da arcada em relação ao tamanho dos dentes, ou dentes menores que o normal, condição conhecida como microdontia.

Outras causas podem ser a ausência ou perda de algum dente. O problema também pode ser originado por anormalidades no freio labial, que é aquele tecido que vai do seu lábio à gengiva, pois essas fibras, quando estão mais baixas, se prolongam até onde termina a sua gengiva que separa os dois dentes, dificultando que eles fiquem encostados e sem espaços.

Quiz Invisalign

Outro motivo associado à diastema, porém um pouco menos frequente, é o hábito de sucção ou movimentos inadequados com a língua, pois eles podem ocasionar, também, a mordida aberta anterior.

Quais são os tratamentos para diastema?

A grande maioria dos pacientes não enxerga a diastema como um charme, mas sim como um incômodo para um sorriso natural e alinhado. Para isso, o tratamento mais indicado é o ortodôntico, ou seja, a correção por meio de aparelhos fixos, seguidos de contenção fixa para evitar que os dentes se separem novamente.

Contudo, existem outras formas de minimizar ou corrigir essa condição, como a colocação de facetas, coroas ou pontes e adesão de resina. Mas, lembre que essa condição deve estar indicada pois, se houver maloclusão, o trabalho e investimento podem se perder por quebra. Atenção, a frenectomia, que consiste no corte das fibras que formam o freio labial não é indicada antes da Ortodontia pois, na metade dos casos, ocorre um regressão espontânea com o fechamento usando aparelhos.

Os tratamentos ortodônticos têm forte influência na nossa autoestima, uma vez que corrigem e acabam com problemas na disposição dos dentes, como a diastema. Mas, se você precisa de aparelhos mas, rejeita o uso do fixo, eu sou referência no aparelho invisível e te convido a saber mais nesse link. Portanto, procure um bom consultório, com dentistas seguros para que tenha os resultados esperados.

Está em busca dos dentes perfeitos? Então aproveite para conferir o nosso artigo sobre como ter dentes mais naturais.

Att.,

CD Dr. Alberto dos R. Condé Jr.

CRO-GO 6.411

Posts relacionados

Deixe um comentário

× Gostaria de agendar uma consulta?