6 sinais de que você precisa de um tratamento de canal

10 minutos para ler

Apresentar uma dentição perfeita requer muitos cuidados, mas a recompensa faz valer a pena todo o esforço, pois não há nada mais atraente do que um sorriso harmônico. Além disso, ter dentes bonitos, bem alinhados e saudáveis melhora a nossa autoestima e o nosso bem-estar, prevenindo dor de dente e outros incômodos na boca!

Dessa forma, fazer a manutenção correta e uma higiene bucal adequada é essencial não apenas para manter a aparência facial, mas também é um cuidado indispensável para prevenir problemas funcionais, como cáries, tratamento de canal e outras complicações para o organismo. 

Não há dúvidas: entender um pouco mais sobre o assunto facilita o nosso dia a dia, já que lidar com o desconhecido é sempre mais difícil e temeroso. Por isso, se você não conhece quando é necessário fazer um tratamento de canal, preparamos este post especialmente para abordar o assunto.

Neste texto, você vai aprender a identificar os sinais (a exemplo de incômodos na boca, inchaço, dor no maxilar e fratura no dente) para procurar um dentista com a máxima urgência. Tem interesse sobre o tema, não é? Então, continue a leitura e tire as suas dúvidas sobre o tratamento de canal!

O que é exatamente um tratamento de canal?

O tratamento de canal, também chamado de terapia endodôntica, é necessário quando o dente sofre algum tipo de lesão, por cárie, trinca ou algum trauma que resulte em infecção ou inflamação do nervo ou polpa.

As lesões podem ser identificadas por meio de radiografias e, uma vez diagnosticado o problema por um profissional competente, o tratamento é realizado. O procedimento consiste em remover o nervo e a polpa, limpando os canais e selando o dente para deixá-lo protegido contra novas infecções.

Quais são os sintomas para quem precisa do tratamento de canal?

Para você saber se precisa de um tratamento de canal, é preciso ficar atento a alguns sintomas. Veja quais deles indicam uma possível necessidade de se submeter ao procedimento.

1. Dor persistente na boca

O primeiro sinal ao qual você deve prestar bastante atenção é uma dor persistente na cavidade bucal. O sintoma, em geral, é percebido pelos pacientes no momento de ingerir alimentos muito quentes ou frios, indicando a hipersensibilidade da dentição a variações bruscas de temperatura.

2. Inchaço

O inchaço ao redor do dente que está dolorido, com pequenas bolhas de sangue ou pus, é outro sinal que, em geral, deve encaminhar o paciente à urgência e emergência odontológica. Além disso, o sintoma pode vir associado à dificuldade de mastigar os alimentos, principalmente aqueles com texturas mais duras.

3. Dor na região do maxilar

Sentir incômodo na região do maxilar superior ou inferior também pode ser sinal de que algum dente foi afetado e está irradiando a dor para outras áreas. Nesses casos, você pode sentir até mesmo dor de ouvido ou dor de cabeça. Relembrando que só o diagnóstico acertivo do dentista permite indicar ou não o tratamento endodôntico.

4. Trauma

O trauma na dentição, motivos por vários fatores externos, é outro sinal para o qual o paciente deve estar atento, principalmente quando manifesta o escurecimento do dente.

5. Fratura

A fratura, igualmente, expõe a parte interna da dentição e leva a complicações no nervo do dente. Nesse caso, o sinal implica uma avaliação rápida do cirurgião-dentista, que, provavelmente, fará um tratamento de canal para harmonizar novamente o sorriso.

6. Estrutura danificada

Por fim, notar que a estrutura dentária está danificada é um forte sinal de que você precisa de tratamento de canal. Assim, ainda que o paciente não sinta dor, o problema pode evoluir para uma degeneração avançada ou uma estrutura debilitada, caso o acompanhamento com o profissional seja negligenciado.

Então, se você apresentar algum desses sintomas, não hesite em marcar uma avaliação com o seu cirurgião-dentista.

Como é o passo a passo para fazer o tratamento de canal?

Antes de indicar o procedimento, o dentista vai pedir alguns exames de raio-X, para identificar se realmente a melhor solução é o tratamento de canal. Ele também precisa avaliar a intensidade das infecções e os danos causados no dente.

Após a análise dos exames, a primeira medida é aplicar uma anestesia local para abrir a coroa do dente e remover o tecido da polpa, sem que o paciente sinta qualquer dor. O dentista deverá seguir o caminho indicado pelos exames, removendo apenas as partes afetadas.

Por ser um tecido irrigado por vários vasos sanguíneos, o profissional deve limpar os canais e desinfetá-los antes de preencher a região com um material obturador, também conhecido como cimento odontológico.

Às vezes, o dentista pode pedir outras radiografias antes de fechar a coroa e restaurar o dente com resina, para conferir se todo o material foi removido. Depois disso, o dente estará selado e protegido.

O tratamento de canal feito com cuidado e atenção é extremamente importante para garantir que a infecção seja eliminada e não vá para a corrente sanguínea do paciente, causando problemas muito mais sérios. Além disso, todo desconforto é resolvido com medicação e orientações prescritas pelo dentista.

Como a tecnologia auxilia o tratamento de canal hoje em dia?

Atualmente, a ciência odontológica, aliada ao avanço das empresas de tecnologia em saúde, impulsionam e melhoram procedimentos bucais. Um exemplo disso é o tratamento de canal que, hoje, é feito com o auxílio de equipamentos de ponta, nos consultórios mais antenados com as novidades do setor.

Quiz InvisalignPowered by Rock Convert

Na etapa de examinação e registro de documentação odontológica, o sensor digital, por exemplo, é um mecanismo tecnológico que agiliza e melhora a qualidade da tomada de imagens radiográficas na cavidade bucal. Da mesma forma, a microendodontia pode ser feita, na atualidade, com microscópio e lentes de aumento, que tornam a intervenção ainda mais precisa por parte do cirurgião.

Por que o tratamento de canal não é tão difícil quanto parece?

A evolução das técnicas odontológicas permitiu maior acesso e facilidades, e não há mais razão para evitar um tratamento de canal. A maioria dos tratamentos são realizados em uma única sessão, que pode durar, em média, duas horas, dependendo da habilidade do cirurgião-dentista e do nível de infecção do dente.

Não há risco de dores, pois os anestésicos são administrados na dosagem correta para que o paciente não sinta incômodos. Além disso, após o procedimento, o profissional vai receitar o uso de medicamentos anestésicos. Por isso, conquistar um belo sorriso está cada dia mais simples e não há mais desculpas para não ir ao dentista.

Quais são os principais riscos para quem negligencia o tratamento odontológico?

Além da perda total do dente, não fazer o tratamento de canal a tempo pode trazer outras consequências. Caso você sinta muita dor, ela será intensificada com o tempo, chegando a se tornar insuportável.

E, caso o dente esteja infeccionado e não seja tratado a tempo, a infecção pode cair na corrente sanguínea e provocar sérios problemas sistêmicos. Em casos mais graves, pode se transformar em abscesso agudo — processo inflamatório com formação de pus —, que além de causar muita dor pode evoluir para um edema facial.

Então, fique atento e não deixe um problema simples evoluir para outros mais graves. A endodontia é um procedimento muito comum e com a maior taxa de sucesso na odontologia.

Quais são os principais mitos sobre o tratamento de canal?

Até aqui, você viu como é importante fazer tratamento de canal, com equipamentos sofisticados que limpam a parte danificada do dente e promovem a harmonização do sorriso. Apesar disso, existem alguns mitos sobre o procedimento, com a associação inverossímil entre essa técnica, o escurecimento da dentição e a dor no momento da intervenção.

Escurecimento de dentes

O tratamento de canal não é responsável por deixar a dentição escurecida, devido à tecnologia e à expertise dos profissionais. Porém, alguns pacientes que fizeram esse procedimento de forma mal-sucedida podem apresentar alteração na aparência do sorriso, o que deve ser tratado com clareamento dental ou facetas simulando a cor natural dos dentes.

Dor durante o procedimento

Não é verdade que o tratamento de canal cause dor ao paciente, uma vez que o processo é feito com anestesia local, técnica que amortece o local a ser tratado sem deixar o paciente desconfortável com a intervenção cirúrgica. No pós-operatório, no entanto, é preciso manter uma rotina de cuidados para não sofrer incômodos na região.

Por que higiene bucal é solução mais adequada para prevenir problemas na boca?

O tratamento de canal só é indicado para casos extremos, nos quais não há outra forma de salvar o dente afetado. Para prevenir esse tipo de problema, você deve manter uma boa higiene bucal. Por isso, você deve escovar os dentes pelo menos duas vezes ao dia e usar fio dental diariamente, principalmente antes de dormir. O uso de antissépticos bucais também ajuda na prevenção de cáries e outras doenças bucais.

As visitas ao dentista devem ser feitas de seis em seis meses, pois esse é o intervalo de tempo em que a profilaxia — limpeza dentária profissional — deve ser realizada. Durante esse procedimento, o dentista remove o tártaro e a placa bacteriana acumulada nos dentes, evitando, assim, o aparecimento de cáries e outras doenças bucais.

Ao menor sinal de dor de dente, o dentista deve ser consultado, pois o tratamento inicial da cárie evita que ela evolua e o dente se deteriore a ponto de ser necessário um tratamento de canal. Mesmo que o procedimento seja eficaz, a prevenção ainda é a melhor opção, tanto para sua saúde bucal, quanto para a saúde de seu bolso.

Mas, caso você já precise fazer o tratamento, lembre-se da importância de procurar por profissionais qualificados, pois tratar um canal é um procedimento delicado, que necessita de muita habilidade do cirurgião-dentista para ser bem executado.

Por que tratamento ortodôntico ajuda a prevenir complicações no canal do dente?

É importante lembrar-se, por fim, de que o mau posicionamento dentário pode causar trauma e desgastes na dentição. Para evitar esse problema, que pode fazer com que o dente evolua para o canal ou até a perda óssea, geralmente se indica um tratamento ortodôntico, com aparelho fixo (metálico) ou com o inovador sistema Invisalign®, o qual implica no uso por 20 a 22horas de placas móveis customizadas que não alteram a sua aparência.

Neste post, você entendeu o que é e para que é necessário fazer um tratamento de canal, solução odontológica para restaurar a dentição traumatizada, limpando a parte interna e selando o dente. Por isso, é indicado que o paciente procure ajuda profissional ao identificar sinais, como a persistente dor de dente, na cavidade bucal.

Aprendeu mais sobre o tratamento de canal? Não deixe que a falta de informação impeça você de tratar o seu sorriso e continue se informando sobre procedimentos odontológicos. Aprenda, agora, por que fazer implante dentário não causa dor no paciente!

Odonto Condé / Condé Invisalign 

Doctor CROGO/EPAO 1587, RTCD 

Dr. Alberto dos R Condé Jr 

CROGO6411

Posts relacionados

Deixe um comentário

× Gostaria de agendar uma consulta?