Entenda sem complicações como funcionam os implantes dentários!

4 minutos para ler

Os implantes dentários se popularizaram por conta de todos os benefícios que oferecem para pessoas que perderam um ou mais dentes. É um tratamento que ajuda a devolver, dentro do indicado, a função e estética ao paciente, já que ele pode, na medida do possível, se alimentar normalmente e sorrir sem constrangimentos.

O mais interessante é a tecnologia utilizada nesses dispositivos, pois eles ficam integrados naturalmente ao corpo, com ínfimas chances de rejeição.

Mas você sabe como os implantes funcionam, como é o procedimento e para quais casos eles são indicados? Acompanhe nosso post e tire todas as suas dúvidas!

Qual a função dos implantes dentários?

O implante dentário tem a função de servir de base para a prótese sobre implante, e, dentro do possível e indicado, imitar um novo dente, assim, proporciona a estética do sorriso e traz qualidade de vida ao paciente, que pode mastigar e falar normalmente. Isso porque a peça, mesmo não sendo igual, vai tentar imitar a resistência, funcionalidade e aspecto de um dente natural.

Esse dispositivo tecnológico é formado por duas partes: um pino de titânio, que tem o papel de “raiz dentária” e fica fixo ao osso do maxilar superior ou inferior, e a coroa, que vai em cima do pino e funciona como o dente artificial.

Como é feito o procedimento?

Para a colocação dos implantes dentários o dentista realiza uma cirurgia no consultório. Na preparação, são necessários alguns exames — como radiografia e tomografia — para que o procedimento seja realizado com sucesso. Caso haja outros problemas bucais, como cáries ou gengivites, eles também devem ser tratados previamente.

A cirurgia é simples e o paciente não sente dor, visto que recebe uma anestesia local, a mesma utilizada em outros tratamentos dentários. No procedimento, o profissional precisa abrir a gengiva para chegar até o osso e fazer a fixação do implante. Mas não se assuste, o dentista monitora o paciente em todas as etapas para que ele não fique desconfortável.

O tratamento, geralmente, é feito em duas etapas: a cirurgia para implantar o pino e, depois, a colocação da coroa. A segunda parte acontece cerca de 4 meses após a primeira, quando o processo de osseointegração estiver concluído, ou seja, quando o pino se incorporar ao osso.

Carga imediata

No entanto, existem os implantes de carga imediata que, dependendo da condição de saúde geral do paciente, se estiver indicado, possibilitam a colocação do pino e da coroa no mesmo dia ou em um intervalo de algumas semanas.

Enxerto ósseo

Quando o paciente precisa colocar o implante, mas não apresenta massa óssea suficiente para suportar o dispositivo, é realizada a cirurgia do enxerto ósseo antes da colocação do pino.

Quiz Invisalign

Nessa etapa, para formar uma estrutura óssea com espessura suficiente para suportar o implante, o dentista utiliza material sintético ou parte do osso do próprio paciente (do queixo ou maxilar, por exemplo).

Após o enxerto ósseo, é necessário aguardar de 4 a 8 meses para a cicatrização completa e posterior colocação do pino de titânio.

Quais as contraindicações?

Todas as pessoas que tenham a estrutura de dentição desenvolvida podem colocar o implante dentário. As contraindicações são para pacientes com cardiopatias, diabetes ou câncer.

É importante sempre conversar com o médico e dentista para verificar se existe a possibilidade de o paciente em alguma dessas condições fazer o tratamento odontológico.

Em fumantes, como pode haver problemas de cicatrização, as taxas de sucesso dos implantes dentários são reduzidas. E quem usa medicamentos com bisfosfonatos também, podem não conseguir a osseointegração.

Quais os benefícios dessa prótese?

Os resultados são estéticos, funcionais e mentais, como:

  • melhora da mastigação, o que facilita o processo de digestão dos alimentos;

  • melhora da fala e respiração;

  • sorriso mais harmônico, o que traz ganhos para a estética e autoestima do paciente;

  • facilidade de higienização, já que é como um dente natural;

  • biocompatibilidade, pois o material fica integrado ao osso, com baixíssimas chances de rejeição;

  • estabilidade, ao contrário das próteses móveis, que podem ter problemas de encaixe e sair do lugar.

Agora você já sabe como são as etapas do tratamento para implantes dentários. A cirurgia é simples, porém, os resultados, quando indicados e bem realizados, podem ser surpreendentes — melhoram a qualidade de vida e a autoestima dos pacientes.

Falando em próteses, conheça também o que é ponte fixa e qual o melhor momento para colocá-la.

Att.,

CD Dr. Alberto dos R. Condé Jr.

CRO-GO 6.411 

CTA Saiba como a Odontologia Estética pode melhorar seu sorriso

Posts relacionados

Deixe um comentário

× Gostaria de agendar uma consulta?