Como evitar e tratar a perda óssea dentária? Saiba aqui!

8 minutos para ler

Você sabia que os cuidados insuficientes com a higienização bucal e posição dentária podem levar até a perda óssea dentária? Isso mesmo, apesar de escondido abaixo do tecido gengival, o osso alveolar — que protege e dá firmesa à raiz dental — pode ser afetado por bactérias ou mesmo traumas mastigatórios. Pensando nisso, o post a seguir discute o problema por conta do desgaste ósseo.

Neste artigo, vamos explicar o que é a perda óssea dentária, quais são as causas e o que está envolvido (inflamação na gengiva, maloclusão, diabetes, osteoporose etc.) e os sintomas que a doença pode se correlacionar tais como a retração gengival e hipersensibilidade, por exemplo. Ainda, quais tratamentos a clínica odontológica pode oferecer para melhorar o quadro e, principalmente, como se prevenir do problema.

Ao fim, você entende quais são os tipos e como é feito o tratamento ortodôntico, periodontal e o preventivo, ideal para quem está com perda óssea dentária. Está curioso? Comece agora mesmo a leitura do material e tire as suas dúvidas sobre o tema!

O que é, exatamente, a perda óssea dentária?

Para entender esse quadro clínico, é importante conhecer, antes, as estruturas que formam a cavidade oral. O dente é dividido em coroa (a parte branca que você vê) e raiz (de formato menor e de coloração amarelada, ficando protegida pelo tecido ósseo alveolar e pela gengiva). O tecido ósseo alveolar, portanto, garante a sustentação do dente e sua resistência, principalmente na hora da mastigação.

Nesse sentido, a perda óssea dentária ocorre quando o suporte ósseo, que dá sustentação aos dentes e garante a realização de funções básicas na boca, diminui, provocando uma situação complicada que pode levar a sérios prejuízos à saúde bucal, incluindo a perda total do dente.

Quais são as principais causas do problema?

O mal posicionamento dentário, chamada de maloclusão e algumas doenças, como osteoporose e diabetes, podem ser fatores que pioram o problema. Entretanto, a perda óssea alveolar é decorrente, em geral, da higienização oral insuficiente para remover a placa e o tártaro dentário, especialmente se ele já está na região subgengival e o paciente ainda não foi ao dentista fazer a raspagem dentária e radicular. O motivo é que, quando os restos de alimentos não são eliminados da boca, há a proliferação de bactérias que vão provocar a cárie e a inflamação das gengivas, também chamada de gengivite.

Quando a gengivite avança, atinge a estrutura de sustentação do dente (periodonto), o que provoca a periodontite, um quadro mais sério de inflamação gengival que pode evoluir para a perda óssea dentária. Nesse caso, o problema é que, muitas vezes, o paciente não sente dor e não procura o dentista rapidamente, somente quando a doença está mais avançada, comprometendo o suporte ósseo.

Por outro lado, a perda óssea pode estar associada ao desalinhamento dos dentes, de forma que uma arcada dentária com dentes tortos e encavalados fica mais propícia ao acúmulo de alimentos, o que dificulta a limpeza oral e pode provocar tanto cáries quanto inflamações nos tecidos bucais.

Quais consequências esse quadro odontológico acarreta?

Nessa situação, a gengiva se retrai, o que dá a sensação de dentes mais alongados. O paciente também tem sangramento gengival, hipersensibilidade — porque as raízes ficam expostas — e mau hálito. Além disso, o risco de surgimento de cárie é maior.

Como essa perda óssea compromete o equilíbrio de forças na estrutura dental, os dentes podem se movimentar, trazendo problemas para a estética, a mastigação e até a fala. Por fim, quando a perda óssea não é tratada, o paciente pode perder completamente a dentição. Para quem precisa de tratamento ortodôntico mas, rejeita o uso do dispositivo fixo convencional, venha conhecer o tratamento em que somos referência no Brasil, o sistema Invisalign.

Quais são os tratamentos disponíveis para o problema?

Para tratar a perda óssea, o tratamento odontológico varia de acordo com a severidade e o comprometimento da arcada dentária do paciente. Em casos mais brandos, por exemplo, o dentista realiza a descontaminação da região afetada e verifica se está tudo em ordem com um exame clínico e um raio-X. E vai avaliar a indicação do alinhamento dentário e encaminhar o paciente para o médico para tratar os problemas de saúde geral.

Entretanto, em situações mais complexas, é necessário fazer raspagem ou até cirurgias para a limpeza mais profunda feita no consultório.

Como é feito o enxerto para tratar a perda óssea?

O enxerto ósseo é um método bastante indicado para quem sofre com o desgaste dos ossos da boca e precisa, também, colocar implante dentário. A técnica, que consegue fortalecer a estrutura de sustentação dos dentes, amplia a altura e a espessura óssea.

Quiz InvisalignPowered by Rock Convert

Geralmente, o cirurgião-dentista utiliza material heterógeno, isto é, um pó específico para esse fim e, raramente, é feito do próprio paciente (tipo autógeno), removido de outra região da boca, O procedimento não apresenta problema de rejeição pelo organismo humano, mas o tempo de formação óssea dura, em média, seis meses, cabendo alguns cuidados, como evitar alimentos duros, no pós-operatório.

Quais tipos de enxerto podem ser usados para tratar a perda óssea?

Você pode se perguntar, agora, quais são os tipos de enxerto dentário para tratamento de perda óssea, certo? Em resposta a essa questão, podemos afirmar que são usadas três técnicas:

  • enxerto autógeno: com material removido do próprio paciente. Esse tipo de cirurgia é menos invasiva e leva, apenas, anestesia local no consultório do dentista, reconstruindo a estrutura óssea bucal perdida;
  • enxerto alógeno: tipo que implica uso de material orgânico doado por outra pessoa, envolvendo um procedimento clínico mais complexo para combater a perda óssea;
  • enxerto xenógeno: esse requer o uso de material vindo de outra espécie (geralmente a bovina) para reconstruir a perda óssea do paciente.

Em todo caso, é preciso passar por uma avaliação profissional para entender o que etá indicdo para combater a perda da estrutura de sustentação na sua cavidade bucal.

Como é a prevenção da perda óssea dentária?

Não tem segredo: é importante realizar a escovação completa sempre após as refeições e antes de dormir. É preciso ter certeza de que todos os resíduos de alimentos foram retirados. Por isso, o uso do fio dental é um grande aliado.

Igualmente, ir ao dentista para checar se a higienização bucal está correta é fundamental para evitar a perda óssea dentária. Afinal, muitas vezes, o paciente “acha” que faz o procedimento certo em casa, mas na verdade apenas limpa parcialmente os dentes e permite a evolução da doença.

Para evitar o desgaste dos dentes e danos à gengiva, utilize uma escova com cerdas macias e faça movimentos suaves. Além disso, é essencial visitar o dentista regularmente para fazer a prevenção e manter o sorriso sempre saudável. Se você tiver dentes desalinhados, não perca tempo e faça o tratamento ortodôntico.

Como uma clínica odontológica ajuda em caso de perda óssea dentária?

Fazer a higienização bucal em casa é importante para manter o sorriso harmônico, mas o paciente não deve deixar de se consultar semestral ou anualmente com o dentista. O profissional verifica a sua saúde bucal e pode identificar, precocemente, problemas na cavidade oral, orientando você em um tratamento odontológico adequado.

A Condé Invisalign Doctor, por exemplo, é sinônimo de qualidade no acompanhamento ortodôntico de pacientes na cidade de Goiânia. Com uma equipe multidisciplinar experiente e equipamentos de ponta, o dentistas ajudam no combate a problemas bucais, como a perda óssea, melhorando a vida das pessoas.

É preciso ficar atento à cavidade bucal em geral, porque um problema sério como a perda óssea dentária pode ficar escondido e provocar consequências sérias para a sua saúde. A dica é ser extremamente disciplinado com a higienização bucal e visitar o dentista regularmente.

Não perca mais tempo: agende a sua primeira avaliação com a melhor equipe de dentistas da sua região. Marque a consulta pelo número (62) 3092-8882 ou entre em contato conosco pelo WhatsApp (62) 98400-8882!

CDDr. Alberto dos R Condé Jr CROGO6411

Único Speaker/Professor, ao mesmo tempo, da Invisalign, Team1, Itero e Propel no Brasil

Odonto Condé / Condé Invisalign Doctor CROGO/EPAO 1587, RTCD

Posts relacionados

Deixe um comentário

× Gostaria de agendar uma consulta?