Quando o dente de leite não cai: sequelas e o que fazer

3 minutos para ler

A troca dos dentes de leite para os permanentes é uma fase de muitas descobertas e novidades, podendo gerar ansiedade tanto para os pais quanto para a criança. Mas afinal, o que fazer quando o dente de leite não cai? A retenção prolongada não é um problema grave, no entanto, precisa ser acompanhada de perto.

Para você entender melhor o assunto e as sequelas que esse atraso pode causar, preparamos um post completo explicando quando acontece o ciclo da troca de dentes, os fatores que influenciam na demora e o que fazer nesses casos. Confira!

Qual é a idade comum para a troca dos dentes?

As crianças contam, ao todo, com 20 decíduos, mais conhecidos como dentes de leite, que serão substituídos por 28 até 32 dentes permanentes. A troca da primeira dentição costuma ocorrer entre os 5 e 7 anos e a substituição completa pode durar até os 12 ou 13 anos, mas, existe uma variação nessas datas que pode ou não ser normal.

Essa troca é fundamental para o crescimento dentário da criança e é preciso que os pais estejam sempre atentos. Em situações normais, os dentes de leite caem em resposta à pressão que o dente permanente exerce, destruindo sua raiz.

No entanto, quando o permanente desponta e o de leite ainda não caiu, significa que há retenção prolongada e, nesses casos, é preciso buscar o apoio de um odontopediatra.

Por que o dente de leite não cai?

Vários fatores podem contribuir para essa demora, entre eles:

  • falta de espaço para o dente permanente;
  • gengiva muito fibrosa;
  • falta de estímulo mastigatório em dietas muito pastosas;
  • problemas emocionais;
  • dificuldade do dente permanente em achar o caminho para erupção;
  • agenesia do dente permanente.

Como as causas são bastante diversas, é preciso que o profissional examine a criança por meio do raio-x, de modo a verificar o desenvolvimento dentário e encontrar o real motivo do problema.

Quais são as sequelas desse atraso?

Casos de agenesia em que, devido a fatores genéticos ou síndromes, o dente permanente não se desenvolve, podem gerar problemas graves de oclusão e precisam ser investigados e tratados o quanto antes.

Quiz InvisalignPowered by Rock Convert

Em condições mais simples, no entanto, o atraso na queda não traz grandes problemas. Se o dente de leite estiver amolecido, é possível que a criança sinta algum desconforto ao comer, podendo sofrer com pequenas inflamações na gengiva devido ao acúmulo de restos de comida.

O que pode ser feito para que os dentes de leite caiam?

Caso você perceba que os dentes de leite do seu filho não estão caindo, é preciso manter a calma. Nunca tente extraí-los em casa, à força e sem uma análise profissional. Isso pode causar fraturas na raiz e inflamações posteriores.

Procure um odontopediatra de confiança. Apenas ele poderá analisar como está o desenvolvimento dentário e se é melhor aguardar ou acelerar a extração. Em alguns casos, o uso do aparelho ortodôntico também pode acelerar o processo.  

A troca dos dentes é um processo que acontece por volta dos 6 anos, no entanto, é importante lembrar que cada criança é única e pode ter o seu tempo. Se você perceber que os permanentes estão despontando e mesmo assim o dente de leite não cai, procure um profissional qualificado.

Gostou das dicas? Siga a nossa página no Instagram para conferir mais conteúdos como este!

Odonto Condé / Condé Invisalign

Doctor CROGO/EPAO 1587,  RTCD

Dr. Alberto dos R Condé Jr

CROGO6411

Posts relacionados

Deixe uma resposta

× Gostaria de agendar uma consulta?