Saiba o que é um padrão facial e como ele interfere na odontologia

4 minutos para ler

Com mais de oito bilhões de pessoas no mundo, de inúmeras etnias e raças, pode parecer estranho qualquer indicação que se refira a padrão facial ou a modelo de rosto perfeito. Afinal, até mesmo indivíduos da mesma família apresentam traços diferentes uns dos outros, e cada cultura possui um padrão de beleza diferente dos demais.

Apesar disso, a história da humanidade tem mostrado que até em 1.000 a.C alguns indivíduos já tentavam corrigir problemas como dentes apinhados. A seguir, vamos te apresentar o conceito de padrão facial, os tipos de padronização facial e a possibilidade de tratamento por meio da ortodontia, mais do que a estética ou a expectativa de um sorriso perfeito, o objetivo principal é a saúde. Confira!

O padrão facial

O cirurgião-dentista tem se preocupado cada vez mais com o padrão facial, e não apenas com a disposição correta dos dentes. Por esse motivo, em um exame de diagnóstico facial baseado na morfologia, o profissional se atentará a questões como proporções faciais, assimetrias, postura, exposição no repouso e durante a fala.

De acordo com o pesquisador Robert Moyers, um padrão é um conjunto de regras que limitam, quantificam e dão parâmetros geométricos, para padronizar o padrão facial em períodos diferentes e em condições diversas.

Hoje, na Ortodontia, as faces são classificadas em Padrão I, II e III, Face Curta ou Face Longa, seguindo a diretrizes descritas pela literatura vigente.

Padrão I

As pessoas que são classificadas como Padrão I têm um equilíbrio no rosto verticalmente (nas posições frontal e lateral) e sagitalmente, ou seja, no perfil. Nesse caso, existe uma harmonia entre a posição da maxila e da mandíbula.

Padrão II

Apesar de não ter discrepância vertical, o padrão II é determinado por retrusão da mandíbula mais acentuada do que na maxila.

Esse padrão é caracterizado por uma linha de queixo-pescoço reduzida, lábio inferior retraído e falta de saliência na parte inferior do rosto.

Quiz Invisalign

Padrão III

Já no Padrão III, o indivíduo possui lábio e estrutura facial inferior saliente. Um exemplo desse formato de rosto é o da atriz e produtora estadunidense Reese Witherspoon.

Face longa

Os indivíduos desse padrão possuem um tamanho vertical além do normal, sendo definidos por uma maxila maior e exposição gengival e dental superior excessiva quando em repouso. Nesse e em todos os desvios da normalidade acentuados, o tratamento cirúrgico para correção da face pode estar indicado.

Face curta

Como o nome já indica, esse padrão facial é determinado por uma face mais curta verticalmente, menor exibição dos dentes superiores ao sorrir e maior compressão dos lábios quando repousados.

 

Os padrões faciais são imutáveis com o tempo, exceto se o paciente fizer cirurgia ortognática.

Segundo o cientista Leonardo da Vinci, havia uma medida para a beleza humana, e ela foi denominada proporção áurea, utilizando a regra matemática de 1 para 1,618 para calcular a simetria correta da face e do corpo. Atualmente, essa medida tem sido muito questionada e outras referências, em conjunto, apresentam maior credibilidade.

No entanto, sabemos que a beleza vai além dessas regras, pois mesmo aqueles pacientes que não correspondam a esses parâmetros podem ser considerados belos. Por isso, é importante consultar um cirurgião-dentista que possa fazer uma avaliação facial.

Gostou de saber mais sobre padrão facial? Siga-nos nas redes sociais e acompanhe a divulgação de outros conteúdos sobre saúde bucal.

Att, CD Dr. Alberto dos R Condé Jr crogo6411

Posts relacionados

Deixe um comentário

× Gostaria de agendar uma consulta?