Tratamentos para cárie: saiba quais são os principais!

5 minutos para ler

“Escove bem os dentes para não ficar com cárie”. Se você ouviu muito isso dos seus pais quando era criança, ótimo! Quer dizer que você cresceu com um incentivo para realizar a higienização bucal corretamente. Entretanto, a gente sabe que a correria do dia a dia pode fazer a prevenção ser deixada de lado. É aí que mora o perigo!

Felizmente, existem tratamentos para cárie capazes de interromper a sua evolução — e diminuir suas preocupações. No post de hoje, você vai conhecer os principais tipos de cárie e quais os tratamentos adequados para cada estágio. Confira!

O que é a cárie?

A cárie é uma doença infecto contagiosa de causa multifatorial que afeta as camadas do dente. Dependendo do grau de avanço, elas tornam a região desde esbranquiçada ou até mesmo preta.

Em seu estágio inicial, elas não são necessariamente visíveis, pois ainda podem ser muito pequenas ou estarem em locais de difícil acesso. Por isso, é sempre importante uma avaliação do dentista para reconhecê-la.

Quais são os tipos de cárie?

Existem 3 tipos de cárie, que são identificados de acordo com a região em que ocorrem.

Cárie de esmalte/superficial/reversível

A coronária é o tipo mais comum de cárie. É aquela que fica localizada na parte mais superficial da coroa dos dentes. Ela pode aparecer tanto na superfície de mastigação quanto entre os dentes. E, nesse estágio, tem como paralisar o processo da cárie.

Cárie radicular

Esse tipo de cárie acontece nas raízes dos dentes. É mais comum em pacientes que apresentam a mordida torta e, muitas vezes, nem sabem que a principal sequela da maloclusão é a gengiva retraída. Quando partes das raízes dos dentes ficam expostas e não são recobertas por esmalte, eles se tornam alvos fáceis para a cárie.

Cárie recorrente

Esse tipo de cárie é referente a uma deterioração que volte a acontecer em uma área já tratada, como a resina de restaurações ou até em volta de facetas ou lentes de contato dental. 

Qual é a causa da cárie?

Nossa boca possui, naturalmente, bactérias que estão digerindo restos de alimentos — especialmente os açúcares — e transformando-os em ácidos e outros produtos. Por isso, é importante escovar corretamente os dentes após as refeições.

Quiz Invisalign

Quando não há uma higienização bucal adequada, essas bactérias se acumulam. Junto com os restos alimentares que digerem, elas formam uma substância pegajosa chamada de placa bacteriana ou biofilme. Os ácidos resultantes da digestão dessas bactérias dissolvem o esmalte dentário, ocasionando a cárie.

Quais são os tratamentos para cárie?

O tratamento para cárie dependerá do estágio de avanço em que ela estiver.

Cárie incipiente

Quando a placa não é removida, inicia-se o processo de cárie. Os ácidos começam a desgastar os dentes e aparecem manchas esbranquiçadas, mas não há cavidades. Nesse caso, a limpeza local, a dieta restringindo o consumo de açúcar industrializado em até 3 vezes por dia e a aplicação de flúor já são suficientes.

Cárie de dentina

Nessa fase, a cárie já está mais avançada e criou uma cavidade. Quando ela ainda está no esmalte não há dor, mas quando alcança a dentina as dores com quente ou frio podem ser intensas, pois há comunicação com partes mais internas do dente.

O melhor tratamento para esse estágio é realizar a restauração do dente. Primeiro retira-se todo o tecido afetado. Em seguida, preenche-se a cavidade com uma resina ou liga. Lembre-se que, sem tratamento, a doença evolui para o “canal do dente”.

Infecção pulpar

Caso a cárie seja negligenciada, ela pode alcançar a polpa do dente. Se isso acontecer, a inflamação pode estar associada a muita dor. Para evitar complicações tais como inchaços, septicemia e até a morte (isso mesmo, dente infeccionado mata!) é necessário realizar um tratamento de canal.

O mais importante é a prevenção. Para isso, existem algumas recomendações para você manter sua higienização bucal impecável:

  • escove os dentes corretamente após as refeições, pelo menos 3 vezes ao dia; 
  • utilize o fio dental diariamente;
  • ajuste a sua dieta para limitar a frequência do consumo de alimentos ricos em açúcares no dia a dia, como balas, refrigerantes e doces de maneira geral;
  • faça acompanhamento regular com um dentista, assim, caso surja a cárie, ela poderá ser identificada logo no início.

Prevenindo ou não, todos estamos propensos a desenvolver cárie. Seja por falha na higienização bucal ou por má alimentação, os tratamentos servem exatamente para amenizar ou acabar com o problema. Ainda assim, siga sempre as instruções descritas aqui para cuidar dos seus dentes e manter seu sorriso sempre bonito.

Gostou de saber mais sobre tratamentos para cárie? Além dos dentes, suas gengivas também merecem um cuidado especial. Para completar a sua saúde bucal, conheça a origem da doença periodontal!

Att.,
CD Dr. Alberto dos R. Condé Jr.
CRO-GO 6.411

Posts relacionados

Deixe um comentário

× Gostaria de agendar uma consulta?