Urgência e emergência: quando procurar um dentista nessas situações?

4 minutos para ler

Com a necessidade de isolamento social por conta da pandemia de Covid-19, as orientações apenas da época de lockdown de saúde indicavam o atendimento apenas de pacientes com urgência e emergência no dentista. Afinal de contas, adiar a resolução de casos assim pode ser bastante prejudicial? Sim, e muito!

Embora muitas pessoas não saibam, urgência e emergência não são palavras semelhantes mas, diferem quanto ao risco de perder a vida. Pensando nessa dúvida, elaboramos o conteúdo a seguir, em que esclarecemos a diferença entre os termos sob a perspectiva de atuação do profissional de odontologia. Acompanhe!

Qual é a diferença entre urgência e emergência?

De maneira geral, a distinção envolvendo os dois conceitos é simples. Urgência diz respeito às situações em que se faz necessário um atendimento prioritário porque o paciente sente muita dor na região bucal.

Já a emergência fica caracterizada quando o atendimento precisa ser imediato pois, além de uma possível dor, o paciente corre risco de morte. Nos dois casos é importante tratar o paciente o quanto antes, apesar dos diferentes níveis de gravidade.

Quais são as situações mais comuns?

Existem diversos cenários que proporcionam urgência e emergência no dentista. A seguir listamos alguns dos mais frequentes:

  • dor de dente intensa e repentina — ocorre quando um dente ou uma determinada região da boca começa a doer de repente, com muita intensidade e sem parar;
  • mordida ou trauma na região bucal — quando acontece uma lesão nos lábios, língua ou bochechas, por conta de um acidente ou outro trauma;
  • dor na gengiva — se a gengiva incha ou sangra e passa a doer incessantemente;
  • fratura de dentes — devido a um acidente ou durante a mastigação de um alimento muito rígido, pode haver uma quebra parcial ou total dos dentes;
  • perda de dentes — problemas que se passam tanto por acidente quanto por problemas de saúde bucal;
  • manutenção de aparelhos — contratempos com o aparelho dentário fixo, principalmente em relação aos fios, capazes de gerar dor ao paciente caso não sejam resolvidos de modo rápido.

É importante compreender que, de maneira geral, as situações descritas acima são de urgência, ou seja, o paciente precisa de atendimento ágil para evitar dores e mal estar, sem risco de vida.

No entanto, alguns dos casos podem provocar sangramento intenso e ininterrupto na região bucal. Isso coloca a vida do paciente em risco, fazendo com que a situação passe a ser de emergência.

Como funciona o atendimento nesses casos?

O atendimento em casos de urgência e emergência varia: em geral, primeiramente o dentista faz uma consulta rápida para examinar o local lesionado. A partir daí, é possível estabelecer os passos seguintes. Podem ser solicitados exames radiográficos, a extração de um dente ou a realização de outro procedimento cirúrgico.

Quiz InvisalignPowered by Rock Convert

Nos casos de pacientes que utilizam aparelho fixo ou estão no processo de alinhamento da arcada dentária com o Invisalign®, as consultas ainda servem para manutenção e correção do tratamento.

De qualquer modo, vale a pena compreender que, em todos os cenários, é fundamental que o paciente mantenha a calma e siga as orientações do profissional para que o incômodo termine o quanto antes.

Uma situação de urgência e emergência no dentista exige atendimento rápido e eficiente para sanar imediatamente o problema do paciente, aliviando a dor e garantindo seu bem-estar. Como você pode notar ao longo do texto, embora as duas situações tenham semelhanças entre si, elas não são iguais.

Conhecia a diferença entre urgência e emergência? Quer ficar por dentro de mais conteúdos esclarecedores sobre o universo da odontologia? Então curta nossa página no instagram @dralbertoconde!

Odonto Condé / Condé Invisalign 

Doctor CROGO/EPAO 1587, RTCD 

Dr. Alberto dos R Condé Jr 

CROGO6411

Posts relacionados

Deixe um comentário

× Gostaria de agendar uma consulta?