Você sabe o que causa a perda do esmalte dentário? Descubra aqui!

4 minutos para ler

Entre os diversos problemas de saúde bucal, um dos que mais causam desconforto aos pacientes é a perda do esmalte dentário.

Essa é uma estrutura fundamental dos dentes, responsável por revestir a sua camada externa e proteger o restante do dente. Sem ela, estamos expostos a vários problemas, como riscos elevados de cáries, alta hipersensibilidade a alimentos frios ou quentes e maiores chances de quebras e fraturas.

Mas você sabe o que pode levar a essa perda de esmalte dos dentes? Continue lendo e veja como se prevenir do problema!

Afinal, o que causa a perda do esmalte dentário?

Depois de ler a introdução, você deve estar se questionando: se o esmalte dentário é uma estrutura dura, mineralizada e que protege as camadas internas do dente, como ele pode ser perdida?

Na verdade, existem muitos fatores que contribuem para esse quadro — e, mesmo perdas mínimas já podem ser suficientes para provocar dores ou levar a outras doenças bucais. Vejamos, a seguir, os principais fatores e dicas de como evitá-los.

Bruxismo

O hábito de ranger e apertar os dentes com muita força faz com que os dentes sofram um atrito desnecessário, o que leva ao desgaste do esmalte. Tanto que não é incomum que os pacientes com bruxismo relatem também fraturas e trincas nos dentes.

Má oclusão

A mordida feita de forma incorreta é outra causadora de danos ao esmalte do dente. Nesse caso, acontece o que chamamos de abfração — quando pedaços do esmalte se quebram na região cervical (entre a coroa e a raiz dentária). Para resolver esse problema, o uso de aparelho ortodôntico é o mais indicado.

Alimentação

Uma das primeiras causas da perda do esmalte dentário é a dieta rica em alimentos ácidos, pois eles elevam a acidez bucal, provocando a erosão no esmalte. Os principais deles são: refrigerantes, frutas cítricas e doces. Você não precisa, contudo, retirá-los totalmente do cardápio — apenas reduza o consumo e sempre higienize corretamente a boca após se alimentar.

Quiz Invisalign

Acidez estomacal

Da mesma forma que os alimentos, a acidez do estômago também causa erosão no esmalte. Essa situação é mais comum em quem sofre de refluxo gastroesofágico e não realiza o tratamento adequado, ou ainda em quem tem quadros de transtorno alimentar, como a bulimia.

Cárie

Mais do que causar a perda do esmalte dentário, a cárie é uma doença capaz de se aproveitar dela. Quando está em um estado avançado, as bactérias da boca já corroeram o esmalte de forma muito significativa. Por isso, mesmo restaurados, os dentes poderão sofrer com esse desgaste.

Grosso modo, para evitar a cárie é preciso ficar de olho na escovação, reduzir o consumo de doces e visitar o dentista periodicamente.

Creme dental e escova: carvão ativado, bicarbonato de sódio

Alguns cremes dentais que prometem “tirar manchas” e “deixar os dentes mais brancos” contam com partículas mais abrasivas na sua fórmula. O problema é que, se usados frequentemente, eles podem retirar uma camada mineral e deixar os dentes mais porosos e sensíveis.

Outra causa do problema são as próprias escovas com cerdas mais duras, que também provocam um atrito muito grande, levando à perda contínua do esmalte. Por isso, tome cuidado com os cremes dentais que você escolhe e opte por escovas com cerdas macias. Evite ainda fazer muita força ao escovar os dentes.

Medicamentos

Os medicamentos muito ácidos, quando usados por um tempo prolongado, também podem causar a perda do esmalte dentário. Os principais são aqueles à base de ferro, com altas doses de vitamina C, ou mesmo a aspirina.

Quais são os tratamentos para esse problema dentário?

Seja como for, o primeiro passo é suprimir a causa. No caso de pessoas com má oclusão ou bruxismo, por exemplo, é essencial o uso de aparelho ortodôntico. Se você não quer sofrer com o “sorriso metálico”, saiba que existem hoje opções mais estéticas — como o Invisalign®, um aparelho invisível e muito eficaz.

Além disso, também é possível realizar uma restauração da parte dentária afetada. Nos casos mais significativos, o dentista poderá ainda recobrir o dente com uma coroa e evitar que o desgaste aumente. Mas o melhor tratamento mesmo, como vimos, é a prevenção, com bons hábitos e visitas regulares ao dentista.

Então, gostou de saber mais sobre a perda do esmalte dentário? Agora, compartilhe estas dicas com os seus amigos nas redes sociais! 
Att., 
CD Dr. Alberto dos R. Condé Jr. 
CRO-GO 6.411

Posts relacionados

Deixe um comentário

× Gostaria de agendar uma consulta?