Você sabe o que é erosão dental? Descubra aqui!

5 minutos para ler

Você já comeu um alimento cítrico e sentiu que os seus dentes estavam diferentes? Essa sensação é pode estar associada ao desgaste do esmalte dentário causada por mordida torta, escovação errada e alimentos corrosivos.

Normalmente, a proteção dos dentes é recuperada em poucos minutos, mas a interferência oclusal, uso incorreto da escova dentária e/ou o consumo de bebidas de PH baixo estão entre os principais fatores relacionados aos danos denominados erosão, abrasão ou abfração dental, que é o tema do post de hoje.

A seguir, saiba mais sobre esse problema, como preveni-lo e tratá-lo!

O que é erosão dental?

A palavra “erosão” é, normalmente, usada para falar de degradação de espaços naturais, como o desmoronamento de morros, com o aumento de buracos na terra devido à ação do tempo. Esse é um processo com uma ligeira semelhança com o que ocorre no esmalte dos dentes e caracteriza a erosão dentária. A abrasão é o desgaste na superfície do dente provocado pelo excesso de força colocando  no hora de escovar os dentes. Já a abfração dental é correlacionada a quebra da junção cemento-esmalte, principalmente por pessoas que precisam de correção ortodôntica mas, colocam outras prioridades na frente sem ter a noção do quanto o dente pode ser destruído com o passar do tempo.

Com o tempo, a acidez dos alimentos e até de fluidos corporais podem danificar a proteção dos dentes, expor a parte interna chamada dentina e surgir a dor de dente. As consequências incluem sensibilidade, vulnerabilidade para o desenvolvimento de cáries, mudança de cor, indicação para canal e até mesmo quebra dos dentes. 

A erosão dental pode ser causada pelo ácido gástrico, que sobe até a boca por meio da regurgitação. Quando isso ocorre frequentemente, como é o caso de pessoas que sofrem de refluxo e bulimia, o esmalte dos dentes começa a se desgastar rapidamente. 

Porém, na maioria dos casos, a erosão dental é causada pelo consumo de alimentos ácidos, como refrigerantes e sucos. Apesar de a saliva também proteger os dentes da corrosão, ela pode não ser o suficiente quando esses alimentos são consumidos com alta frequência. 

Outro fator que pode contribuir para a erosão dental é a síndrome da boca seca ou xerostomia, que causa o desequilíbrio no restabelecimento pH bucal correto. A pouca ou ausência de saliva potencializa a ação maligna dos refrigerantes quanto ao desgaste dental.

Como identificar?

Para saber se os dentes estão passando por erosão, deve-se, além de ir ao dentista regularmente, observar os seguintes sinais:

Quiz Invisalign
  • Se os dentes apresentam mudanças de cor, ficando amarelados;
  • Se ocorre sensibilidade dental com a ingestão de alimentos ou bebidas frios ou quentes, que também é um indicativo de desgaste do esmalte dentário ou outros problemas bucais;
  • Se há transparência e aparência de desgaste nas pontas dos dentes da frente.

Esses sinais não devem ser ignorados nem postergados. A erosão dental pode se agravar muito rapidamente e facilitar o desenvolvimento de outros problemas mais sérios, como cáries, halitose e fratura dental. Por isso, toda atenção é pouca!

Qual o tratamento?

O tipo de tratamento para a erosão dental pode variar de acordo com fatores como:

  • Tempo que o problema existe;
  • Nível de erosão dental;
  • Hábitos alimentares;
  • Se há outros problemas bucais associados;
  • Se há refluxo gástrico ou bulimia.

Considerando tudo isso, o dentista poderá indicar se é necessário reparar a parte danificada do dente, usar aparelho ortodôntico ou até, nos casos avançadíssimos, substituir os dentes muito afetados ou partir para outras estratégias de recuperação.

Em alguns casos, o tratamento com flúor ajuda a aumentar a resistência dos dentes. Também o cirurgião-dentista pode indicar os adesivos e selantes e, para casos de sensibilidade, é recomendado usar cremes dentais especiais, combater as causas e prevenir a reincidência. 

Pessoas que sofrem de distúrbios como refluxo gástrico ou distúrbios alimentares devem receber orientações de médicos. Durante qualquer tipo de tratamento, é recomendado reduzir a frequência do consumo de alimentos ácidos.

Como prevenir?

A prevenção da erosão oral passa pela adaptação da dieta e de cuidados com a higiene bucal além da correção da mordida. Se o paciente rejeita o uso do aparelho fixo, pode pesquisar o aparelho invisível e pronto! É recomendado diminuir a frequência do consumo ou até deixar de comer alimentos muito ácidos, como algumas bebidas.

Mas, se for tomar sucos ou refrigerantes, use canudo, de forma reduzir (apenas um pouco) o contato com os dentes. 

Não fuja de visitas periódicas ao dentista e tenha muita atenção no caso do aparecimento de qualquer sinal de que algo não vai bem. 

Agora, aproveite a leitura e solicite envio dos nossos vídeos pelo meu WhatsApp profissional (62) 984008882 e receba mais conteúdos como este diretamente no seu celular!

Att, CD Dr. Alberto dos R Condé Jr. crogo6411

Posts relacionados

Deixe um comentário

× Gostaria de agendar uma consulta?